Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Política Nacional de Resíduos Sólidos: obrigações para governo, empresários e cidadãos

Aprovada em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10) foi discutida por quase 20 anos no Congresso Nacional. Embora seja considerada por especialistas como uma boa lei, existe uma preocupação se a lei vai pegar, já que envolve uma participação ampla da sociedade. A lei traz obrigações para ministros, governadores, prefeitos e também para empresários e consumidores.

País debate gestão de resíduos

A gestão dos resíduos sólidos está sendo debatida em todo o país, que se mobiliza para a 4ª Conferência Nacional do Meio Ambiente. Das 668 conferências agendadas, 402 já foram realizadas (60%) até 15 de julho. Deste total, 275 foram conferências municipais, 67 regionais, que englobam mais de um município, e 60 livres, que são as conferências convocadas por qualquer cidadão.

Mega evento com micro impacto

Imagine o seguinte cenário: um evento com 45 mil participantes dispostos a provar que a contracultura não morreu, reunidos por três dias numa floresta, em meio a áreas preservadas e sítios arqueológicos. Esta é a Oregon Country Fair, um dos maiores festivais hippies dos Estados Unidos, organizada anualmente desde 1969 perto de Eugene, no estado do Oregon. A última edição, que acabou domingo, somou 350 estandes de artesanato e alimentação e 12 palcos distribuídos numa área de 110 hectares. Será que é possível reunir uma multidão dessas sem deixar para trás uma pilha de resíduos e uma pegada de carbono estratosférica?

Ao reutilizar trilhos de bonde, Viena dá lição de mobilidade e economia


Em alguns lugares do Brasil, como resquício do século 20, há diversos trilhos de bondes nos quais hoje não circula mais nenhum transporte e a infraestrutura serve apenas como vestígio do passado. Em Viena, capital da Áustria, esses mesmos trilhos estão sendo reutilizados para as linhas de ônibus elétricos.

Internautas podem debater lei que prevê multa para quem jogar lixo nas ruas


Com previsão de ser aplicada a partir de 1º de agosto, a multa para quem jogar lixo nas ruas na cidade do Rio de Janeiro é tema de debates, até a próxima sexta-feira (19), em um fórum na internet. Especialistas e interessados em gestão ambiental serão estimulados a discutir a medida, que já foi adotada por outros países.

Brasil bate meta de coleta de óleo lubrificante


Em 2012, o Brasil coletou 37% de todo OLUC (óleo lubrificante usado ou contaminado), cumprindo a meta imposta pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) que era de 36,9%. No ano foram comercializados 1.412.731 m³ de óleo, sendo recolhidos 416.607 m³. Para 2013 a meta é recolher 37,4%.

Maior projeto de mineração do Brasil pode ser construído ao lado de Belo Monte

A maior planta de mineração de ouro a céu aberto do Brasil pode ser construída nas imediações de Belo Monte. O projeto Belo Sun, da empresa canadense que leva o mesmo nome, está prestes a receber licença ambiental. A Funai não se manifestou sobre o assunto e a Secretaria de Meio Ambiente do Pará (Sema-PA), acatou as exigências de construção, propostas pelo Ministério Público.

Marketing sustentável e o desafio de engajar os consumidores médios


Do ponto de vista do marketing e da sustentabilidade, há outro desafio, que é, inclusive, o ponto crucial para profissionais da área no longo prazo: como fazer com que a sustentabilidade chegue ao consumidor médio, aquele que tem um consumo padrão e é pouco suscetível a causas?

Combustíveis fósseis queimam com euros


Duras críticas caem sobre o Banco Europeu de Investimentos (BEI), a maior instituição deste tipo do mundo, por financiar projetos de combustíveis fósseis e ter padrões brandos na hora de conceder empréstimos a usinas de carvão. O BEI agora tenta promover a energia limpa, mas os projetos com combustíveis fósseis continuam sendo uma grande parte de seu portfólio de investimentos. O setor energético é o que recebe mais créditos do banco, depois do transporte.

Tecnologia permite menor consumo de lenha e reduz a emissão de fumaça

Qualidade, segurança e sustentabilidade são os benefícios dos fogões ecológicos, um tipo de fogão a lenha que segue conceitos modernos de tecnologia, como combustão mais eficiente e baixa emissão de fumaça. Para discutir políticas públicas e iniciativas de difusão dessa nova tecnologia no meio rural, especialistas e representantes do governo e sociedade reuniram-se, nesta quinta e sexta-feiras (11 e 12/07), na sede da Universidade Federal Rural de Pernambuco, em Recife, para o 1º Seminário Brasileiro sobre Fogões Ecológicos.

Impactos no turismo


O Fórum Econômico Mundial, realizado na cidade de Davos, Suíça, publicou no Relatório de Competitividade do Turismo 2013 o grau de competitividade do setor turístico em 140 países, mostrando a geração de U$6 trilhões de renda na economia mundial, em 2012, e mais 120 milhões de empregos diretos. O Índice de Competitividade no Turismo é parte de uma ferramenta estratégica que mede fatores e políticas de incentivo ao desenvolvimento do turismo, colocada à disposição dos gestores públicos para incrementar a competitividade dos seus destinos; e dos investidores, apontando os melhores destinos para aporte de recursos.
quarta-feira, 17 de julho de 2013

Especialistas divergem sobre fontes de recursos para melhorar transporte público

Para financiar as melhorias no transporte público, o governo não apenas precisa reformar o sistema tributário como redefinir as prioridades nos próximos anos. Entidades e especialistas ouvidos pela Agência Brasil divergem sobre as fontes de recursos para baratear as tarifas e melhorar a qualidade do serviço.

Até ursos polares e focas estão contaminados no Polo Norte

Já ouvimos falar que um movimento de asa de borboleta numa parte do planeta pode provocar um vendaval do outro lado do mundo. É mais ou menos isso que está acontecendo com os animais do polo norte. Eles estão contaminados porque em outras partes do globo as águas do oceano estão poluídas.

Governo estima que 429 mil famílias não têm cisternas no semiárido

O governo federal estima que 429.630 famílias não têm cisternas no semiárido brasileiro e, em meio à pior seca dos últimos 50 anos, dificilmente têm acesso à água. Os dados fazem parte do cadastro único do Brasil Sem Miséria, utilizado pelo governo para garantir que as famílias extremamente pobres da região tenham água disponível. Na última sexta-feira (5), o governo federal publicou no Diário Oficial da União dois decretos que tratam de programas de abastecimento de água no Nordeste e zonas rurais do país.

Grandes ganhos com pequena perda de peso

Em adolescentes, perder apenas 8% do excesso de peso, o equivalente a uma redução de 6 a 11 quilogramas (kg) da massa corporal, pode ser o bastante para desfazer as alterações metabólicas causadas pela obesidade, manter a fome sob controle e sair da faixa de risco para diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, que normalmente acompanham a obesidade. “Não é preciso perder 20 kg em pouco tempo, como normalmente se procura fazer, para evitar os problemas de saúde que se agravam com o excesso de peso”, diz Ana Dâmaso, professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e coordenadora do estudo interdisciplinar que levou a essas conclusões.

Insegurança alimentar é resultado de um contexto político, econômico e social

A fome no Brasil é um “fenômeno socialmente produzido e reproduzido, pela mão do homem, que iniciou com a usurpação de terras indígenas pelos colonizadores, que deram origem a nossa aristocracia rural”, diz Brizabel da Rocha, autora de Política de segurança alimentar nutricional e sua inserção ao sistema único de assistência social (São Paulo: Paco Editorial, 2012). Ao avaliar as políticas públicas brasileiras de combate à fome, ela enfatiza que “desde a República até o nosso século encontramos políticas públicas reprodutoras da pobreza, na tentativa de sua superação, com supremacia dos interesses econômicos sobre os direitos sociais”.

Qual a importância dos jovens para o desenvolvimento sustentável?

A juventude é a solução e não um problema – é assim que a Organização das Nações Unidas (ONU) enxerga os jovens. Por quê? Segundo a instituição, as pessoas mais novas têm capacidade de reivindicação, criatividade aguçada, espírito crítico na identificação de soluções inovadoras e vontade de mudança.

As muitas bandeiras deste país

Que os protestos recentes no país lembrem que precisamos ser menos tolerantes com o nosso “jeitinho” brasileiro. Aquele da máxima do “aos amigos tudo, aos inimigos a lei”, com o desrespeito às leis básicas, o suborno ao guarda, o se dar bem acima de todas as coisas, o furar a fila, o andar pelo acostamento nas estradas, o “olha com quem está falando”, a desigualdade social, o preconceito de raça, religião e gênero, os acidentes de trânsito, o aviso pelas redes sociais de que a blitz da Lei Seca está na esquina.

Conheça nomes do rock que apoiam as causas ambientais

A vida de um músico é conhecida por seus excessos. Mas, o que as estrelas fazem aos seus organismos, nem sequer se compara ao impacto que a gravação e execução da música tem sobre o meio ambiente: apenas um show em estádio pode produzir até mil toneladas de dióxido de carbono.

Apesar de alternativas renováveis, a energia não está ficando mais limpa no mundo


Apesar do grande crescimento do uso de energia limpa, a matriz energética mundial não está ficando mais sustentável. A explicação? O uso de combustíveis fósseis para geração de energia cresce em ritmo muito mais acelerado, especialmente na China e na Índia.

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros