Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

Petrobras consegue suspensão parcial de interdição das obras do Comperj, diz Inea

O juiz Eduardo Ribeiro Filho, da 2ª Vara Federal de Itaboraí, determinou a suspensão parcial da decisão judicial que mandou parar as obras de cosntrução do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), informou à Agência Brasil a presidenta do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos. Segundo ela, a decisão do juiz liberou apenas as obras “intramuro”, mantendo parada as obras de construção de dutos, polidutos e de infraestrutura fora do Comperj.

Compostagem: uma alternativa inteligente para o lixo orgânico, por Marcos Rangel

Muita gente tem o desejo de contribuir para a preservação do meio ambiente mas não sabe nem o que fazer com o próprio lixo. Entre muitas maneiras de contribuir, uma delas é separar o lixo seco do molhado, ou seja, o orgânico do inorgânico. Para reciclar o inorgânico é muito fácil, basta lavar as embalagens e separá-las e encaminhar o material para uma estação de reciclagem. Caso a pessoa não tenha tempo, se colocar o lixo separado, já é uma grande ajuda para os catadores nos aterros sanitários.

O modelo hidroelétrico está se esgotando no Brasil?

Polêmicas envolvendo a construção de grandes hidrelétricas na Amazônia e seus impactos socioambientais, incluindo a questão indígena, dão a sensação de que o modelo hidroelétrico está se esgotando. Soma-se a isso a vulnerabilidade das usinas ao humor do clima. A falta de chuvas tem levado os reservatórios a níveis preocupantes, que obrigam o acionamento das termelétricas.

Poluição é maior causa de protestos na China; situação é caótica em Pequim

Mais da metade dos incidentes públicos na China são originados da insatisfação com o meio ambiente no país, conforme Chen Jiping, ex-chefe do Comitê de Assuntos Políticos e Legislativos do Partido Comunista da China (PCC). Há entre 30 mil e 50 mil protestos anualmente no país, de acordo com Chen.

Restauração ecológica é bom negócio

O Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste – Cepan realiza, por meio do seu Núcleo de Formação em Ciência & Tecnologia, entre os dias 20 e 24 de maio, na Pousada Villa Boa Vista, no bairro da Boa Vista, o Curso de Mobilização de Recursos para a Restauração Ecológica no Corredor da Biodiversidade do Nordeste. A capacitação é voltada para , gestores de organizações da sociedade civil, produtores de mudas nativas e empresas prestadoras de serviços de restauração florestal. Durante o curso, que será dividido em dois módulos, o público irá adquirir conhecimentos sobre o funcionamento do mercado da restauração ecológica e sobre como atuar nesta cadeia produtiva, de forma organizada, com um plano de negócio adequado, além de estrutura administrativa e financeira.

Condições ambientais conseguem modelar estruturas minerais

Pesquisadores conseguiram modelar estruturas microscópicas em laboratório a partir das alterações físico-químicas do ambiente que as cerca, assim como ocorre na natureza. Eles fizeram com que cristais se reunissem em arquiteturas complexas, mas controladas. No experimento, foi possível controlar o crescimento de cristais formando diferentes formatos.

Aparição de água-viva rara no litoral norte de SP preocupa ambientalistas

A presença de uma espécie exótica de água-viva em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, preocupa pesquisadores da cidade. A medusa, nativa do oceano pacífico, tem sido encontrada em diversos lugares do mundo e pode causar problemas no ecossistema da região, já que é considerada invasiva na costa brasileira.

Gestão de Resíduos – faça a sua parte que o planeta agradece!

Hoje se fala muito sobre coleta seletiva, separar o lixo orgânico, o lixo reciclável, encaminhar para a destinação correta. Porém, apesar de ser um assunto bem discutido, ele ainda não é muito bem explicado e acaba causando confusão perante aqueles que não dominam bem o assunto.

Governo do Rio vai recorrer de suspensão de licenças ambientais do Comperj

A presidenta do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, informou que a entidade vai recorrer da decisão judicial que suspendeu as licenças ambientais concedidas pelo órgão para o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), paralisando as obras do empreendimento. A presidenta disse à Agência Brasil que somente hoje (16) a Procuradoria Geral do Estado vai entrar com o recurso.

Resíduos Sólidos de Gesso, artigo de Antonio Silvio Hendges

A produção do gesso é realizada através da mineração e calcinação em baixas temperaturas (150ºC) da gipsita, mineral natural produzido pela evaporação de mares. No Brasil, as principais jazidas estão no polo gesseiro de Araripe, sertão de Pernambuco, responsável por 95% da produção nacional. O gesso possui excelente plasticidade e homogeneidade, endurecimento rápido, pequeno poder de retração na secagem, estabilidade volumétrica e inibe a propagação de chamas ao liberar moléculas de água quando aquecido. A principal atividade que utiliza o gesso é a construção civil, principalmente em acabamentos de paredes, tetos e revestimentos. O desenvolvimento de novas tecnologias ampliou o consumo no Brasil, atualmente em 30 Kg/habitante/ano, principalmente com a tecnologia Drywall, método de construção de paredes e tetos interiores utilizando-se painéis pré moldados de gesso prensado entre duas folhas de papel acartonado e secas em estufas.

Eventos climáticos forçaram a migração de 32 milhões em 2012

Mudar de casa ou de cidade pode representar muitas boas oportunidades em nossa vida quando essa mudança é desejada e planejada cuidadosamente, mas para as milhões de pessoas que são obrigadas a abandonar seus lares e municípios por conta de eventos climáticos, essa mudança é geralmente acompanhada pela falta de perspectivas futuras. E, segundo um novo relatório do Centro de Monitoramento de Deslocamentos Internos (IDMC), com o aumento na frequência de eventos climáticos extremos, o risco de deslocamentos só tende a aumentar.

Mercado de carbono sul-coreano será o mais ambicioso do planeta, afirma análise

As consultorias Bloomberg New Energy Finance e Ernst & Young divulgaram na semana passada uma análise sobre o futuro mercado de carbono da Coreia do Sul, que deverá entrar em vigor em 18 meses, e afirmaram que o preço da tonelada de carbono poderá chegar a US$ 90.

OMS diz que qualidade da saúde melhorou nos países pobres, mas está longe do desejado

Os progressos feitos nos países em desenvolvimento e de menor desenvolvimento relativo para melhorar a qualidade da saúde de suas populações têm sido “dramáticos”, informou na quarta-feira (15) a Organização Mundial da Saúde (OMS), no anuário World Heath Statistics 2013.

Apesar de impacto ambiental, China autoriza construção de hidrelétrica

O Ministério do Meio Ambiente da China autorizou a construção da maior represa de hidrelétrica do país, apesar de reconhecer que ela terá impacto em plantas e em peixes raros. A represa, com uma altura de 314 metros, servirá a usina de Shuangjiangkou no rio Dadu no sudoeste da província de Sichuan.

FAPESP financiará pesquisa colaborativa na campanha científica GOAmazon

Agência FAPESP – A FAPESP anuncia uma chamada de propostas para financiar pesquisa colaborativa junto à campanha científica GOAmazon. A chamada está sendo emitida em colaboração com o Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) e com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).
quarta-feira, 15 de maio de 2013

Beber água reciclada do esgoto pode ser realidade em Londres

Já imaginou tomar água do esgoto? Parece nojento, mas depois de passar pelo sistema de depuração adequado não apenas é possível, como já é uma realidade em algumas partes do mundo, como Cingapura e Estados Unidos. A próxima a adotar a ideia será Londres. A empresa Thames Water, que fornece água potável para a capital inglesa, acaba de lançar uma nova estratégia de longo prazo para reciclar o esgoto e fornecer água potável para toda a população, segundo o The Guardian.

Rede social compartilha sobras de comida através da internet

A plataforma virtual Shareyourmeal foi criada na Holanda para reduzir o desperdício de alimentos nas residências. O serviço na web permite que as pessoas comprem e vendam as sobras de refeições em boas condições a preços acessíveis, compartilhando a comida que seria jogada no lixo.

Abastecimento de energia advindos de Projetos Hidroelétricos depende da conservação de Florestas Tropicais

Uma pesquisa publicada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, mostra que a conservação das florestas da Bacia do Rio Amazonas aumentarão a quantidade de eletricidade gerada por projetos hidrelétricos na região. O estudo é o primeiro a quantificar o impacto da cobertura florestal regional sobre a produção de energia elétrica. Seus resultados revelam que as florestas tropicais são mais cruciais do que se imaginava no processo de formação de chuvas que impulsionam os fluxos fluviais, e que por fim produzem energia em áreas tropicais. A pesquisa mostra que, se o desmatamento continuar aumentando na Amazônia, as projeções de energia para uma das maiores usinas hidrelétricas do mundo – a Belo Monte, no Brasil – diminuirão em um terço.

Fundo Solar promete estimular microgeração fotovoltaica

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou, em 2012, regras destinadas a reduzir as barreiras para instalação de geração distribuída de pequeno porte, que incluem a microgeração, com até 100 KW de potência, e a minigeração, de 100 KW a 1 MW. Porém, os custos e a falta de conhecimento sobre o novo sistema ainda são barreiras para quem deseja possuir em sua residência ou empresa algum tipo de geração de energia renovável.

Açúcar do amido pode ser solução barata e ecológica na extração do ouro

O uso de um determinado tipo de açúcar pode substituir o cianeto para extrair ouro ou recuperá-lo de componentes eletrônicos descartados a um preço módico e sem causar danos ao meio ambiente, afirmam cientistas que dizem ter descoberto por acaso essas propriedades surpreendentes de um derivado do amido.

Instituto Ethos lança Carta de Compromisso pela Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos

Pelo menos 62 empresas já aderiram à Carta de Compromisso pela Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos, lançada na terça-feira (14) pelo Instituto Ethos, na capital paulista. O documento busca a adesão voluntária de companhias em todos os setores para agilizar a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) entre os governos e o âmbito corporativo. Entre os compromissos das empresas estão a destinação ambientalmente correta dos resíduos gerados em suas atividades, a promoção de coleta seletiva em projetos patrocinados pela empresa e o estímulo a pesquisas sobre o ciclo de vida dos produtos.

Biotecnologia é a área em que o Brasil precisa investir mais recursos em inovação

No mundo atual, em que o conhecimento é o elemento alavancador de riqueza e demanda uma lógica de produção diferente, com foco no capital humano e na inovação, o Brasil necessita, em primeiro lugar, identificar as áreas em que pode ser mais competitivo, e a biotecnologia é a que apresenta maior potencial inovador´, de acordo com a avaliação de Marcos Cavalcanti, professor de engenharia de produção da Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
terça-feira, 14 de maio de 2013

Pesquisa da FSP/USP aponta causas dos transtornos mentais provocados pelo ambiente de trabalho

Um estudo da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) mostrou de que forma os transtornos mentais podem estar ligados a pressões impostas no ambiente de trabalho. Esta é a terceira razão de afastamento de trabalhadores pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Agência da ONU sugere dieta a base de insetos contra fome no mundo

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), lançou em Roma nesta segunda-feira (13) um programa que incentiva a criação em larga escala de insetos para reforçar a segurança alimentar. Segundo o órgão, insetos são alimentos ricos em nutrientes, de baixo custo, ecológico e “delicioso”.

75% dos quilombolas vivem na extrema pobreza


Relatório divulgado pelo governo federal reforça a visão de que faltam muitos passos para consolidar os direitos básicos das comunidades quilombolas. Das 80 mil famílias quilombolas do Cadastro Único, a base de dados para programas sociais, 74,73% ainda viviam em situação de extrema pobreza em janeiro desde ano, segundo o estudo do programa Brasil Quilombola, lançado na segunda-feira (6) pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). Entre cadastrados ou não, eles somam 1,17 milhões de pessoas e 214 mil famílias.

E o Brasil continua a defender o amianto

É constrangedor. Contrariando parecer do Ministério do Meio Ambiente, o Brasil há poucos dias absteve-se de votar em Genebra uma resolução no âmbito da Convenção de Roterdã que obrigaria qualquer país exportador de qualquer produto baseado em qualquer variedade de amianto a informar previamente o importador sobre o conteúdo dessa carga perigosa. Não se tratava de proibição de exportar, apenas de informação prévia.

Novas tecnologias vão revolucionar uso do teste de DNA

Agência FAPESP – Desde meados da década de 1990, quando o jogador de futebol americano O. J. Simpson foi a julgamento pelo assassinato da ex-mulher Nicole Brown e de seu amigo Ronald Goldman, o exame de DNA tem se revelado uma das principais ferramentas da ciência forense para a identificação de suspeitos.

Pesquisadores apontam que Ártico sem gelo é uma possibilidade e que modelos subestimam a capacidade de aquecimento do CO2

Um estudo internacional publicado nesta semana na revista Science analisou os mais longos núcleos de gelo
já coletados no Ártico e revelou que entre 2,2 milhões e 3,6 milhões de anos atrás a região era muito mais
aquecida do que agora, apresentando inclusive uma grande cobertura florestal.

Mudanças climáticas reduzirão habitats de espécies pela metade até 2080, diz estudo

Não é novidade que as consequências das mudanças climáticas causam diversos prejuízos a vários ecossistemas, mas uma nova pesquisa publicada neste domingo (12) no periódico Nature Climate Change revelou o quanto poderão ser danificados. Segundo o estudo, se nada for feito para combater as mudanças climáticas, mais da metade das plantas e um terço dos animais poderão perder grande parte de seus habitats até 2080.

Grupo defende uso de rios para transporte em cidades

Um conjunto de arquitetos e urbanistas ligados à Universidade de São Paulo tem trabalhado em projetos para aproveitamento e recuperação dos rios de cidades brasileiras. A articulação chamada de Grupo Metrópole Fluvial já resultou em um estudo detalhado para a construção de um hidroanel metropolitano em São Paulo, feito a partir de edital aberto pelo Departamento Hidroviário da Secretaria Estadual de Logística e Transportes. Outros projetos estão disponíveis no site criado sobre o tema.

Reciclar pode ser a saída para fabricantes de alumínio

Rio de Janeiro – Reciclar alumínio pode ser uma boa saída para o meio ambiente e também para a economia de muitas empresas na hora de pagar a conta de energia elétrica utilizada no processo de produção. Segundo um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), até 2015, o consumo mundial de alumínio continuará a apresentar uma expansão em torno de 4% ao ano, especialmente por parte de países como China, Índia e Coréia, grandes consumidores globais do metal.

‘A superação da desigualdade no Brasil depende de um novo padrão de desenvolvimento’, diz o economista

“A desigualdade segue sendo um problema muito grave no Brasil”. Ela é “muito superior à de qualquer país desenvolvido” e, com exceção da África do Sul, é a maior “entre economias com o mercado interno dinâmico”, informa Alexandre de Freitas Barbosa à IHU On-Line. Coordenador da pesquisa “O Brasil real: 
 A desigualdade para além dos indicadores”, encomendada pela organização europeia Christian Aid, e realizada por um conjunto de pesquisadores do Centro Brasileiro de Análise de Planejamento – Cebrap, o economista reconhece a efetividade das políticas públicas desenvolvidas pelo governo brasileiro nos últimos dez anos, mas adverte que o “fim da miséria é apenas o início. A próxima agenda é a do desenvolvimento com combate à desigualdade, e para isso a transferência de renda via Bolsa Família é insuficiente”. Para ele, slogans utilizados pela mídia e pelo governo, tais como “ascensão da nova classe média”, “país rico é país sem pobre”, “o Brasil vai virar uma potência desenvolvida”, acabam contribuindo para ofuscar a agenda do desenvolvimento da desigualdade.

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros